arrow_drop_down
Um coração sincero - Integridade

Um coração sincero - Integridade

Vivemos hoje numa sociedade em que muita coisa que nossos avós ensinaram como valores de família, antes mesmo deles serem cristãos, se perderam.

Bons tempos em que um contrato de papel era algo para registros por pura organização e precaução de lembrar o que foi negociado, mas que na verdade na maioria dos casos de acertos, se tinha o "aperto de mão" e a palavra como algo inegociável. 

Isso hoje se tornou algo escasso, a integridade, que faz parte de uma das características do caráter de Cristo que nós deveríamos ter e ser.

Como tem sido seu testemunho diante dos seus filhos? Do seu marido? Dos seus pais? No seu trabalho? Diante do Senhor que sonda as intenções do nosso coração?

São as atitudes que comprovam quem somos, quando "ninguém está olhando".

Algumas pessoas associam de forma equivocada a integridade à reputação, como aparência exterior. Mas na verdade é uma qualidade do caráter, uma realidade interior que diz respeito a sinceridade do coração ou da mente e ao desenvolvimento de um caráter irrepreensível pela obediência a um código moral. O modelo Bíblico é marcado por inúmeras características:

* Um modo de agir inocente (Gn 20:5);

* Uma consciência tranquila (At 24:16; Hb 13:18);

* Temor a Deus, autenticidade e oposição à cobiça (Êx 18:20);

* Ser reto e irrepreensível (Jó 2:3; Sl 7:8 e Sl 25:21);

* Ausência de comportamento vergonhoso, astuto ou doloso (2 Co 4:2);

* Recusa a servir ou ter ídolos (Sl 24:3-5);

* Distanciamento de mau feitores e da aparência do mau (Sl 26:4; 1 Ts 5:22;

2 Tm 2:22);

* Comportamento honrado (2 Co 8:21; 1 Pe 2:12);

* A integridade conduz as situações corretas e gratificantes (Pv 11:3);

* A integridade está ligada à obediência que é mais aceitável ao Senhor do que sacrifícios (Pv 21:3);

* A integridade por si cala ignorantes insensatos, ou seja, os críticos que nunca faltam (1 Pe 2:13-17).

É por todas essas características que a integridade desenvolve uma mentalidade voltada para a retidão e uma intenção constante de fazer a vontade de Deus e andar nos seus caminhos. (Jr 17:10; Rm 8:27;

Sl 149:23-24).

Mas como tudo que Deus nos ensina e ouvimos do altar, o lembrete sobre o livre arbítrio: Deus nada impõe, tudo Ele propõe, pelo nosso próprio benefício!❤️ 

Que possamos ser resgatadores da integridade nessa geração em que a facilidade da tecnologia em criar "fake news" banalizou algo tão essencial e fundamental no caráter do ser humano.